Banner da Prefeitura de São Luís

Banner da Prefeitura de São Luís

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Roseana pode desistir de candidatura?


Tenho observado algumas especulações na mídia de que a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) poderia vir a desistir de uma eventual candidatura, pela quinta vez consecutiva, ao Palácio dos Leões.

No entanto, acredito que não passa mesmo de meras especulações de bastidores e de adversários políticos.

Há quem diga que ela desistiria e entraria na disputa a figura do senador João Alberto Souza (MDB), o que acho pouco improvável. Carcará já está dando sinais de aposentadoria.

Em recente entrevista à rádio Mirante AM, Roseana revelou que vai para a corrida eleitoral e deixou nas entrelinhas que quer ter como principal adversário o governador Flávio Dino (PCdoB), cujo desfecho deve ocorrer num segundo turno no pleito deste ano.

Se Roseana desistir da disputa, seria o "jogar da toalha" antecipado do grupo Sarney, que ainda aposta em voltar ao comando do governo estadual.

Enquanto isso, as especulações irão permear no cenário pré-eleitoral, com investidas de um lado e de outro.

Vereador do PSD é destaque na defesa das minorias em São Luís


O líder do PSD na Câmara Municipal de São Luís, vereador Cézar Bombeiro, está sendo apontado pela Diretoria Legislativa da Casa como um dos parlamentares que tiveram destaque em plenário, no ano de 2017.

Vereador de primeiro mandato, Bombeiro tem se notabilizado na defesa das lutas sociais, sindicais e comunitárias. Para ele, essa confirmação só faz aumentar, de sua parte, a responsabilidade em representar uma cidade que hoje conta com mais de hum milhão de habitantes.

"Com a volta às atividades legislativas, a partir de fevereiro deste ano, continuaremos com esse trabalho incansável, sempre na defesa das minorias e do trabalhador", enfatizou Cézar Bombeiro. 

Temer deve chamar Sarney para resolver caso de Cristiane Brasil


O presidente Michel Temer (MDB) já articula conversar com o ex-presidente e ex-senador José Sarney para tentar resolver o caso envolvendo a quase futura ministra do Trabalho, deputada Cristiane Brasil (PTB). 

Vale lembrar que foi o próprio Sarney quem criou o embaraço na pasta ao ter vetado o nome do deputado federal Pedro Fernandes (PTB), que havia sido indicado pela bancada do partido para assumir o cargo. A alegação foi de que o parlamentar é alinhado ao governador Flávio Dino (PCdoB) no Maranhão.

Na madrugada desta segunda-feira, 22, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, suspendeu a posse da deputada Cristiane Brasil como ministra do Trabalho.

Ela analisou reclamação do Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes (Mati), que contestou decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizando a posse da deputada. A cerimônia estava prevista para esta segunda-feira de manhã.

No documento, o Mati, que reúne cerca de 300 advogados especializados em direito do trabalho, argumenta que a decisão do vice-presidente do STJ, ministro Humberto Martins, é inconstitucional, pois fere competência do STF.

Na reclamação, os advogados reforçam o entendimento de que a eventual nomeação e posse da deputada como ministra do Trabalho representará afronta ao princípio da moralidade administrativa.

Em trecho de sua decisão, a ministra Cármen Lúcia diz que “pelo exposto, com base no poder geral de cautela (caput do Artigo 297 do Código de Processo Civil) e nos princípios constitucionais da segurança jurídica e da efetividade da jurisdição, que seriam comprometidos com o ato de posse antes de se poder examinar a suspensão das decisões de primeira e de segunda instâncias que a impediam neste momento, defiro parcialmente a providência liminar para a suspensão do ato de posse até que, juntadas as informações, incluído o inteiro teor do ato reclamado, seja possível a análise dos pedidos formulados na presente reclamação, sem prejuízo de reexame desta decisão precária e urgente”.


Indicação- Cristiane Brasil foi anunciada pelo presidente Michel Temer ministra do Trabalho no dia 3 de janeiro, mas foi impedida de tomar posse por força de uma decisão liminar (provisória) do juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói, proferida em 8 de janeiro. 

O magistrado acolheu os argumentos de três advogados que, em ação popular, questionaram se a deputada estaria moralmente apta a assumir o cargo após ter sido revelado pela imprensa que ela foi condenada pela Justiça do Trabalho a pagar mais de R$ 60 mil a um ex-motorista, em decorrência de irregularidades trabalhistas.

Contra a liminar, a Advocacia-Geral da União (AGU) e a defesa da parlamentar apresentaram agravos de instrumento. O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) negou, liminarmente, os pedidos da União e de Cristiane Brasil.

Canindé afirma que reajuste nas tarifas de ônibus obedeceu critérios técnicos


O secretário municipal de Trânsito e Transportes, Canindé Barros, voltou a reafirmar que o reajuste nas passagens de ônibus de São Luís obedeceu critérios técnicos, conforme determina a lei da licitação dos transportes públicos na capital maranhense.

"O reajuste tarifário deste ano atende às novas regras do contrato de concessão do serviço em São Luís", declarou o titular da SMTT.

O anúncio dos novos valores das passagens nos coletivos foram anunciados na manhã do último sábado, 20, e válidos a partir da zero hora desta segunda-feira, 22.

Com as alterações tarifárias, os níveis I e II, que correspondem ao sistema não integrado, passa a custar para o usuário do setor a quantia de R$ 2,70. Já o sistema integrado passou de R$ 2,90 para R$ 3,10.

Segundo o secretário Canindé, o último reajuste nas passagens de ônibus em São Luís ocorreu em março de 2016. Só nos seis últimos meses foi registrado um aumento médio de 19% nos valores dos combustíveis no país.

Empresários do setor de transportes na capital queriam uma variação maior no preço das tarifas de ônibus.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Maura Jorge some do cenário pré-eleitoral ao governo do Maranhão


O ano de 2018 começou e até agora não se ouviu falar dos novos rumos da pré-campanha da ex-deputada Maura Jorge (Podemos) ao governo do Maranhão, para as eleições de outubro. 

Nos bastidores circula a informação de que a pré-candidata estaria avaliando seu pontapé inicial, no ano de 2017, e promete esquentar uma agenda mais intensa, após as festividades do Carnaval.

O grupo da ex-deputada Maura Jorge avalia como estratégia fugir do embate principal entre o governador Flávio Dino (PCdoB) e a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e mirar mais numa candidatura alternativa para conquistar novos eleitores no estado.

Está na hora de botar o bloco na rua!

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Braide deve subir no palanque de Valéria Monteiro à Presidência


O deputado estadual Eduardo Braide (PMN), pré-candidato a deputado federal ou ao governo do Maranhão, nas eleições deste ano, deve ter como palanque eleitoral a candidatura da jornalista Valéria Monteiro, ex-apresentadora da Rede Globo de televisão.

Assim como o vereador Francisco Carvalho (PSL) deve ter o palanque no estado à disposição do candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, agora será a vez de Braide surfar em um palanque do próprio partido no estado.

A agenda dos dois pré-candidatos ao Palácio do Planalto ainda não está definida se deverão ou não desembarcar em terras maranhenses. 

Eliziane recruta pastores para convencer Dino na vaga ao Senado


Uma fonte confidenciou ao blog que a deputada federal Eliziane Gama (PPS) estaria recrutando pastores da Assembleia de Deus para conversar com o deputado estadual Edivaldo Holanda (PTC), na tentativa do parlamentar interceder junto ao governador Flávio Dino (PCdoB) para que ela possa obter a chancela do Palácio dos Leões na segunda vaga ao Senado, nas eleições de outubro deste ano.

Eliziane tem procurado a todo custo se grudar à figura do governador comunista para garantir um lugar ao sol, tentando passar na frente de figuras impolutas como os deputados federais José Reinaldo Tavares (PSB) e Waldir Maranhão (Avante), que buscam o apoio incondicional de Dino.

O problema é que nem todos que integram as hostes da Assembleia de Deus acreditam na viabilidade eleitoral da deputada Eliziane Gama.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Rocha aguarda agenda Nordeste de Alckmin no Maranhão


O senador Roberto Rocha (PSDB) está aguardando apenas o fechamento dos compromissos de pré-campanha eleitoral do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), pela região Nordeste, para definir estratégias de campanha ao governo do Maranhão para as eleições de outubro deste ano.

A ideia é colar a imagem do senador tucano ao desempenho do governador paulista em suas andanças pela região Nordeste, em especial em terras maranhenses.

Rocha vem tentando mostrar que o PSDB deve montar um palanque eleitoral bastante forte no estado, com a perspectiva de fazer a diferença e se tornar uma candidatura alternativa viável, fugindo da dicotomia Flávio Dino (PCdoB)/Roseana Sarney (MDB).

João Alberto deve ser rifado da chapa encabeçada por Roseana


Já circula nos bastidores políticos que o nome do senador João Alberto Souza já não é mais consenso para ser o companheiro da chapa do MDB, a ser encabeçada pela ex-governadora Roseana Sarney, na quinta disputa consecutiva ao Palácio dos Leões, nas eleições deste ano.

Caso isso venha a ser oficializado, o MDB não sairia com chapa pura na corrida sucessória ao governo do Maranhão. Portanto, ficaria em aberto a possibilidade de aliança com outros partidos que queiram firmar aliança para o pleito.

Teria pesado também a negativa à figura do senador, a recente trapalhada protagonizada por João Alberto, na semana passada, durante inauguração de um trecho da BR-135, onde o parlamentar oitentão quebrou o protocolo e chamou o governador Flávio Dino (PCdoB) de "mentiroso e vagabundo", num total descontrole emocional em pleno palanque montado pelo governo do presidente Michel Temer (MDB) no estado.

Uma fonte ligada ao blog confirmou que após esse episódio, houve um desgaste muito grande na imagem do senador João Alberto e que isso teria levado o grupo Sarney a repensar a chapa pura do MDB no Maranhão.

Resta saber agora para onde vão jogar João Alberto.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

PT e PDT em campos cada vez mais opostos no governo do PCdoB


Está cada dia mais evidente a cisão política entre o PT e o PDT nas hostes do governo Flávio Dino (PCdoB). A legenda petista reclama por mais espaço na cozinha do Palácio dos Leões, enquanto os pedetistas festejam, comem caviar e tomam vinho chileno e já tem chancelado pelo Palácio dos Leões um pré-candidato ao Senado da República, o deputado federal Weverton Rocha.

Mediante o cenário nada agradável, o PT, por meio de seus dirigentes, já anda falando aos quatro ventos que não tem compromisso nenhum em apoiar outro candidato ao Senado que não seja do próprio partido.

Atualmente, o PT já ensaia sair com dois nomes à Câmara Alta, em outubro deste ano, tendo na disputa o ex-secretário de Esportes Márcio Jardim e o professor Raimundo Nonato Chocolate.

Enquanto isso, com o aval do governo comunista, o deputado Weverton Rocha faz de conta que a sinalização raivosa petista não é com ele, deixando a má digestão partidária para o fundo do ônibus.

Não convidem para a mesma mesa petistas e pedetistas!