domingo, 22 de janeiro de 2017

Maioria das empresas não paga e greve de ônibus está mantida


A grande maioria das empresas de ônibus de São Luís não pagou a antecipação salarial do dia 20 e por conta disso, a paralisação dos coletivos está mantida pelo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários. Somente quitaram o débitos as empresas Primor, Maranhense, Pelé e Pericumã. 

Por meio de nota, a direção do Sindicato dos Rodoviários informou que as demais empresas que não pagaram a antecipação salarial não irão os ônibus da garagem a partir da zero hora de segunda-feira, 23, deixando boa parcela da população da capital maranhense sem coletivo.

"As demais (empresas) por desrespeitarem a Convenção Coletiva de Trabalho, no que diz respeito aos pagamentos em dia, não terão ônibus rodando nesta segunda-feira".

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Filho de Teori exige investigação severa


“É necessário que se investigue a fundo. Temos que saber se foi acidente ou não”.

“Temos que saber a verdade, seja ela qual for “.

Francisco, que é advogado, contou que o pai lhe disse (no último dia 18 ) que estava prestes a homologar as delações da Odebrecht na Operação Lava Jato.

“Ele me contou que tudo seria homologado até o começo de fevereiro…”

“Meu pai estava preocupado com 2017 e sabia que poderia ser pior que 2016”

Francisco disse que os escândalos de corrupção no país “não poderão ficar impunes” e que o país tem “instituições sólidas”.

Senador lança mensagem enigmática sobre Teori


Uma mensagem enigmática foi postada pelo senador José Medeiros (PSD/MT) pouco antes da confirmação da morte do ministro Teori Zavascki (STF).

Ministro aposentado do STF acredita em crime contra Teori Zavascki


Na noite de quinta-feira,19, o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, emitiu sua opinião sobre o trágico acidente aéreo que vitimou o ministro Teori Zavascki, relator da Lava-Jato, nas redes sociais.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Morre em acidente aéreo o relator da Lava Jato


O ano de 2017 começou avassalador, com rebeliões no carcomido sistema prisional no país e agora, a surpreendente morte do relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Teori Zavascki, 68 anos (foto).

Segundo o site da Veja, em Brasília, já foi confirmado pelo Corpo de Bombeiros que o magistrado faleceu vítima de acidente aéreo, em Paraty, no litoral sul do estado do Rio de Janeiro.

Teori estava a bordo do avião modelo Beechcraft C90GT, Prefixo PR-SOM, pertencente a Carlos Alberto Filgueiras, dono do Hotel Emiliano, em São Paulo e no Rio. A aeronave tem capacidade para até oito pessoas. O acidente aconteceu por volta das 13h, horário de Brasília.

Lobão Filho, Weverton Rocha, José Reinaldo ou Sarney Filho?


Façam suas apostas! Quem destes nomes deve ficar com as duas vagas para o Senado maranhense, nas eleições de 2018? Para quem pensa que o pleito está longe de acontecer, vale ressaltar que mal acaba uma disputa eleitoral, já começa outra. As eleições municipais de 2016 nem bem cicatrizaram as feridas e agora o papo é outro, a corrida majoritária à Câmara Alta do Congresso Nacional.

Entre os principais nomes cotados para entrar na "batalha" por mentes e corações em busca de votos, aparecem figuras políticas conhecidas como a do suplente de senador e empresário Lobão Filho (PMDB), que em 2014, concorreu ao governo do Maranhão, perdendo a disputa para o atual governador Flávio Dino (PCdoB).


Outro nome que vem se fortalecendo na seara federal é a do deputado Weverton Rocha (PDT), que vem rasgando o interior do estado, fechando inúmeras alianças em troca de apoio e votos para o Senado, mesmo a contra-gosto de alguns membros do próprio PDT.


O ex-governador e hoje deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB) também surge com provável nome para representar o estado no Senado. O mesmo já teria até o apoio expresso do atual senador Roberto Rocha, que presidente o PSB no Maranhão e já deu declarações à imprensa de que Zé Reinaldo tem todas as características que lhe credenciam para entrar na corrida eleitoral ao cargo.


E por último, vem ganhando espaço na mídia a virtual possibilidade do deputado federal licenciado e hoje ministro de Meio Ambiente, Sarney Filho (PV), alçar voo mais alto no cenário político, com a eventual candidato ao Senado, com as bênçãos do pai, ex-senador e ex-presidente da República José Sarney (PMDB). Dizem até que a possível candidatura do ambientalista tenha a simpatia do presidente Michel Temer (PMDB).

Eis o quadro em questão. Façam suas apostas! Vale ressaltar que são apenas duas vagas ao Senado, no próximo pleito.

Proibida a venda do emagrecedor Noz da Índia

Foto: Biaman Prado
Diante das suspeitas de efeitos colaterais graves, a Vigilância Sanitária Municipal recolheu, desde quarta-feira, 18, de feiras, lojas de produtos naturais e farmácias o produto supostamente natural conhecido por Noz ­da ­Índia. A ação veio após a morte da servidora do Tribunal de Justiça do Maranhão, Rachel Cristina Ferreira Araújo. 

Conforme familiares, ela utilizava a semente há pelo menos dois meses como agente emagrecedor e faleceu, supostamente, vítima dos efeitos colaterais do produto, que promete eliminar gordura, combater a celulite, tonificar os músculos, entre outras soluções.

A direção da Vigilância Sanitária afirma que a medida é uma apreensão cautelar, baseada no artigo 10, inciso IV, da Legislação Sanitária Federal, que caracteriza como infração extrair, produzir, fabricar, transformar, preparar, manipular, purificar, fracionar, embalar ou reembalar, importar, exportar, armazenar, expedir, transportar, comprar, vender,ceder ou usar alimentos, produtos alimentícios, medicamentos, drogas, insumos farmacêuticos, produtos dietéticos, de higiene, cosméticos, correlatos, embalagens, saneantes, utensílios e aparelhos que interessem à saúde pública ou individual, sem registro, licença, ou autorizações do órgão sanitário competente ou contrariando o disposto na legislação sanitária pertinente.

O frascos de Nos da Índia comercializados no estado não possuem nenhuma autorização ou registro para comercialização, e as embalagens, na maioria possuem apenas o nome do produto e mais nada, o que caracteriza a infração. Após as denúncias de irregularidades no mercado, a maioria dos estabelecimentos comerciais retirou o produto das prateleiras.

O caso também está sendo apurado pela Secretaria de Estado da Saúde.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Indecisão marca possível greve dos rodoviários


Nesta quarta-feira, 18, trabalhadores rodoviários e empresários do sistema de transporte de São Luís estão reunidos para decidir sobre uma pauta de reivindicações da categoria, que se não houver consenso poderá ocasionar em paralisação no setor, a partir da próxima segunda-feira, 23. Adiscussão está sendo acompanhada por representantes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).

Entre as reivindicações dos rodoviários estão o remanejamento dos trabalhadores das empresas que deixaram o transporte público da capital para aquela que venceram a licitação no setor, ocorrida no final do ano passado. Além disso, tem a regularização dos salários, que segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, vem ocorrendo com atraso.

Segundo o presidente do Sindicato, Isaías Castelo Branco, o pagamento do 13º salário de motoristas e cobradores de ônibus ainda não foi pago. A categoria também reclama da precariedade dos pontos finais dos coletivos, considerado locais insalubres.

Cemar fez corte de energia irregular em prédios da Prefeitura de São Luís

Prefeito Edivaldo Holanda Junior
O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), informou que foi surpreendido com o corte do fornecimento de energia elétrica de alguns prédios públicos da administração municipal, com base em decisão liminar, sem a prévia notificação da Justiça.

A Prefeitura esclarece, por meio de nota, que o município havia obtido decisão judicial que impedia o corte do serviço. 

A administração municipal também esclarece que existem créditos em favor do município e contra a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) e que o débito da Prefeitura de São Luís está sendo discutido em juízo.

A prefeitura ressalta que mantém o diálogo com a empresa e busca o equacionamento dos débitos das duas partes.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Aliados de Dino partem com tudo para cima de Roberto Rocha

O senador Roberto Rocha (PSB) recebendo o afago político do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)

Aliados políticos e simpatizantes do governador Flávio Dino (PCdoB) resolveram partir com tudo para cima do senador maranhense Roberto Rocha (PSB), pré-candidato ao Governo do Estado, nas eleições de 2018. Nas redes sociais e blogs o nome do parlamentar socialista passou a ser alvo de críticas ao denunciar que o senador, que se encontra licenciado do cargo, teria custado a quantia de R$ 421.919,87 aos cofres públicos em 2016. 

Segundo cálculos, o montante é quase equivalente aos gastos dos senadores João Alberto Souza (PMDB) e Edison Lobão (PMDB) juntos. Os peemedebistas ficaram no mandato durante todo o ano. Já Roberto Rocha, passou três meses licenciado em 2016.

Rocha  pediu licença no início de outubro para tratar de assuntos particulares e foi substituído pelo suplente Pinto da Itamaraty (PSDB). Nos meses em que ficou na Casa, os seus principais gastos foram com segurança privada, locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis e contratação de serviços de apoio ao parlamentar.

Apesar do alto valor gasto no ano passado, o senador afastado gastou menos do que em 2015. Naquele ano, ele custou R$ 492.034,61 aos cofres. Em pouco menos de dois anos, portanto, o parlamentar gastou R$ 913.954,48. Os valores contrastam com os tempos de grave recessão que se vive no país. João Alberto Souza e Edison Lobão, em todo o ano de 2016. O primeiro gastou R$ 265.003,54 e o segundo R$ 173.392,72, totalizando R$ 438.396,26.

O seu suplente, Pinto da Itamaraty (PSDB), em apenas dois meses no Senado, gastou R$ 67.835,59. O principal gasto no período foi com divulgação da sua atividade como parlamentar: pouco mais de R$ 20 mil.

Justificativa

Por meio de nota, a assessoria de Roberto Rocha afirmou que “as despesas de gabinete refletem a dinâmica de atuação do senador”. Disse, ainda, que “são despesas regulares com passagens aéreas e manutenção de dois escritórios regionais no Maranhão, sendo o de São Luis em pleno funcionamento, com quadro de funcionários e assessores”.

A assessoria do parlamentar contou que Rocha “desloca-se semanalmente no exercício do mandato, com viagens constantes ao interior. Todos os valores estão discriminados no portal de transparência do Senado, para consulta pública”.