publicidade

publicidade

quinta-feira, 24 de abril de 2014

A moral de Othelino Neto e a CPI dos Combustíveis

Deputado estadual Othelino Neto
Que moral tem o deputado estadual  Othelino Neto (PCdoB) para presidir uma Comissão Parlmentar de Inquérito (CPI) para apurar supostas irregularidades e formação de cartel na venda dos combustíveis na região metropolitana de São Luís?

Digo isto porque pairam suspeitas no ar que quando o nobre paralmentar era secretário de estado de Meio Ambiente, ainda na gestão do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), ele teria concedido licença ambiental até mesmo para a construção de posto de combustível em área de preservação ambiental. (sic)

Se confirmada a suspeita, não restará moral nenhuma ao nobre deputado comunista Othelino Neto para conduzir os destinos desta CPI, que apesar de ser também um palanque eleitoral para as eleições de outubro, pode prestar relevantes serviços à sociedade, desvendando os mistérios da tabela dos postos de combustíveis da Ilha.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Castelo conversará com Aécio sobre indicação ao Senado

Aecio Neves conversará com João Castelo
O ex-prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), disse não aceitar que seu nome não esteja encabeçando a lista de indicações do partido para disputar uma vaga ao Senado nas eleições de outubro deste ano. Ele disse acreditar que hoje o seu nome é o mais aceito para vencer o pleito e que não abre mão de participar do processo eleitoral.

Para garantir seu nome na corrida na única vaga que será aberta com a saída em dezembro do senador Epitácio Cafeteira (PTB), Castelo afirmou que conversará com o presidenciável mineiro Aécio Neves (PSDB).

O problema é que os tucanos já garantiram uma vaga de vice-governador na chapa do comunista Flávio Dino e agora vai lutar pela vaga ao Senado. O problema é que a vaga estava aberta para a indicação do vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha, que também não abre mão da disputa pelo cargjo majoritário.

O PPS ainda não foi atraído pelo canto da sereia

Depois de cooptar o PSDB e dar ao partido a indicação de vice por meio do deputado federal Carlos Brandão, agora é a vez do pré-candidato ao governo do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) tentar aliança com o PPS da deputada estadual Eliziane Gama, que ainda sustenta a possibilidade de disputar a corrida sucessória ao Palácio dos Leões.

Hoje pela manhã, Dino quase que implorou ao afirmar que o PPS deve fazer o mesmo que fez o PSDB. "Estamos buscando a ampaliação de alianças políticas. Esperamos que o PPS também se entregue a esta aliança como fez o PSDB", disse o comunista.

Apesar das declarações do pré-candidato do PCdoB, a direção do PPS ainda não se sentiu atraída pela canto da sereia.

Faz dois anos que calaram Décio Sá

Somente dois dos 11 acusados de participar da trama que resultou na morte do jornalista Décio Sá, assassinado a tiros na Avenida Litorânea há exatos dois anos, foram julgados até agora. O assassino confesso, Jhonathan de Sousa Silva, e o homem que pilotava a motocicleta que deu transporte ao pistoleiro, Marcos Bruno Silva, foram condenados a 25 anos e três meses e 18 anos e três meses de prisão em regime fechado, respectivamente, em fevereiro deste ano.

A condenação veio em fevereiro deste ano, após dois dias de sessão na 1ª Vara do Tribunal do Júri, no Fórum de São Luís. Jhonathan cumpre pena na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS) e ainda vai responder a processo pelo assassinato do empresário Fábio Brasil, o Júnior Foca. Já Marcos Bruno Silva cumpre pena no Presídio São Luís I, do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. Segundo a Justiça, ele também responde processo por falsidade ideológica.

Noite do crime

Décio Sá foi assassinado com cinco tiros, por volta de 23h de segunda-feira, 23 de abril de 2012, quando estava em um bar na Avenida Litorânea, na orla marítima de São Luís - um dos principais pontos de turismo e lazer da capital maranhense.

O jornalista, que era repórter da editoria de política do jornal O Estado do Maranhão, há 17 anos, também publicava conteúdo independente por meio do Blog do Décio, um dos blogs mais acessados do estado na época.

Segundo o inquérito policial, Décio Sá deixou a redação por volta de 22h, pegou o carro e foi até o bar, onde teria pedido uma bebida e uma porção de caranguejo. Ele estava à espera de dois amigos e falava ao celular quando foi surpreendido pelo pistoleiro Jhonathan de Sousa Silva, que o atingiu com cinco tiros, três no tórax e dois na cabeça.

De acordo com informações da polícia, o jornalista foi morto porque teria publicado, no Blog do Décio, reportagem sobre o assassinato do empresário Fábio Brasil, o Júnior Foca, envolvido em uma trama de pistolagem com os integrantes de uma quadrilha encabeçada por Glaucio Alencar e José Miranda, suspeitos de praticar agiotagem junto a mais de 40 prefeituras no estado.

Décio Sá tinha 42 anos, era casado e tinha uma filha. Sua esposa, Silvana Sá, estava grávida quando o marido foi assassinado.

Com informações do G1 MA

Flávio Dino diz ser um candidato inescrupuloso

Flávio Dino mantém alianças espúrias
O pré-candidato Flávio Dino (PCdoB) mostrou ter perdido a identidade política quando o assunto é tentar vencer as eleições de outubro para o governo do Maranhão. Em entrevista coletiva à imprensa, Dino disse que é defensor de se aliar até com o inimigo para alcançar o alvo. As declarações do comunista foram  proferidas, hoje pela manhã, no salão do Hotel Ponta d´Areia, durante apresentação das propostas de campanha. 

Nas últimas semanas, o comunista vem sendo bastante criticado por buscar alianças espúrias do PCdoB com PSDB do presidenciável Aécio Neves e o PSB do também presidenciável Eduardo Campos.

Até pode parecer que não há nenhum problema nessa questão. Isso se Flávio Dino não tivesse se utilizado por mais de três anos da estrutura administrativa da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), tendo ocupado uma cadeira de presidente da Embratur no Governo Federal.

Vale ressaltar que PSDB e PSB são adversários do PT da presidente Dilma, que no momento aparece na frente das pesquisas para a reeleição presidencial.

Pelo visto, Dino reafirma que acende uma vela para Deus e outra, para o diabo.

Lobão Filho desembarca com recepção calorosa

Uma multidão foi ao aeroporto do Tirirical para recepcionar Lobão Filho
Como já era esperado, o senador Lobão Filho (PMDB) desembarcou, no início da tarde desta quarta-feira (23), no aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís, para o lançamento da pré-candidatura ao governo do estado.

No saguão do aeroporto, centenas de correligionários foram cumprimentar o peemedebista, entre políticos, lideranças comunitárias, representantes de movimentos sociais, entre outros aliados.

Do aeroporto, Lobão Filho e comitiva seguiram para a sede do Poder Legislativo Estadual, onde já o aguardavam a governadora Roseana Sarney (PMDB) e centenas de outros correligionários.

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB), também participou do ato político que marca o início da corrida eleitoral do grupo.

Preparando a chegada de Lobão Filho

Senador Lobão Filho
A expectativa nesta quarta-feira fica por conta do desembarque em São Luís do senador Lobão Filho (PMDB), no aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado (Tirirical). Nesse momento é forte a movimentação nos bastidores da aliança política liderada pela governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB).

Logo após o desembarque no aeroporto, o pré-candidato ao governo do estado será recebido por deputados, prefeitos, vereadores e líderes da aliança que já reúne 16 partidos que dão apoio a Lobão Filho.

Desde que foi escolhido e aceitou ser candidato a governador, o senador do PMDB tem dedicado seu tempo a conversas e contatos políticos.

terça-feira, 22 de abril de 2014

CPI dos combustíveis: sindicato pede remarcação de audiência

O presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveias do Maranhão, Orlando dos Santos pediu que a Assembleia Legislativa marcasse outra data para prestar seu depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito que apurar as causas do aumento de combustíveis em São Luís e a suposta formação de cartel no setor . 

Segundo o deputado Othelino Neto (PCdoB), autor da proposta que criou a CPI, com a ausência de Orlando, apenas um empresário deve ser ouvido.

Embora tivesse dito que em entrevista coletiva no dia 26 de março que estaria à disposição da Assembleia para prestar esclarecimentos sobre a alta nos combustíveis, Orlando dos Santos, pediu desde o dia 15 de abril uma nova marcação de sua audiência na Casa. 

A ocasião desta mesma entrevista, inclusive, foi duramente criticada pelo deputado Bira do Pindaré (PSB) que havia marcado uma audiência pública com representantes de orgão de defesa dos direitos do consumidor. Bira disse que havia sido desrespeitado, pois a ausência do sindicalista seria uma das mais importantes.

Em nota enviada por sua assessoria de imprensa, Orlando dos Santos, disse que estaria em viagem "inadiável para tratamento de saúde".

Leia, a seguir, a nota completa:

Em razão de inadiável viagem para tratamento de saúde, Orlando Santos (presidente do Sindcombustíveis-Ma) não prestará depoimento na qualidade de testemunha à CPI na tarde desta terça-feira (22 de abril). O pedido de adiamento foi protocolado na AL no dia 15 e aguarda despacho do presidente da Comissão definindo nova data.

Com informações do Imirante

PTB insiste na indicação da vaga ao Senado


Vereador Pedro Lucas Fernandes

O líder do PTB na Câmara de São Luís ,vereador Pedro Lucas Fernandes, afirmou hoje ao blog que o partido vai continuar insistindo na indicação do candidato ao Senado para as eleições de outubro deste ano. A sigla conta com nomes como o do deputado federal Pedro Fernandes e do deputado estadual Manoel Ribeiro.

"O PTB ainda está esperando sentar para conversar, pois a legenda ainda não foi chamada. Estamos aguardando a chegada do senador Lobão (PMDB) nesta quarta-feira (23) e esperamos que ainda no decorrer desta semana possamos sentar com o grupo para conversar", declarou Pedro Lucas.

Ele disse ainda que espera ter um bom diálogo com o grupo da governadora Roseana Sarney (PMDB) e com o pré-candidato à sucessão governamental. Pedro Lucas destacou que o nome do senador Lobão Filho é um bom nome para disputar o governo.

"Lobão Filho é um bom nome, faz parte do nosso grupo político, mas entendo que o grupo tem de marchar unido, por entender que será uma eleição difícil", enfatizou.